Seja Bem-vindo ao Profissão Bombeiro

Entre agora!

Faça parte da comunidade e inscreva-se hoje!

Conteúdo mais visto

Outros posts

Nada encontrado

Como sobreviver a desabamentos e terremotos

Por estar em uma zona considerada estável, do ponto de vista de atividades tectônicas (movimento das placas que formam a superfície da Terra), o brasileiro meio que desconsidera a hipótese da ocorrência dos desastres naturais decorrentes desse tipo de mecanismo, tais como os terremotos e maremotos (o hoje tão conhecido tsunami). Na realidade, pra você que desconhece, podem sim haverem tremores de terra no Brasil, fato inclusive já registrado em alguma cidades, muitas vezes associados à acomodação de camadas de rochas ou mesmo como pequenos reflexos da atividade tectônica ocorrida a milhares de quilômetros da nossa costa. Como dizem que “seguro morreu de velho”, seguem algumas regras básicas para sobreviver a um terremoto ou mesmo um desabamento de qualquer natureza.

1) Quanto menos o objeto se compacte, maior será o espaço vazio junto ao mesmo - Tais espaços vazios (ou espaços vitais) criam cápsulas de sobrevivência;
2) O ideal é se colocar em posição fetal -  Na verdade, este é um instinto natural de sobrevivência. Qualquer pessoa pode sobreviver em um espaço pequeno, como perto de um sofá ou próximo de qualquer objeto grande, que será atingido, mas sempre deixará um espaço vazio em ambos os lados do mesmo.
3) O Triângulo da Vida (Teoria desenvolvida por Doug Copp, especialista em sobrevivência) – Basicamente, tal teoria relata que as vítimas de desabamentos devem se posicionar junto aos móveis, nunca embaixo deles. Isto porque, quando caem os edifícios, normalmente resta um vazio triangular junto a eles, que não são afetados, conforme ilustra a imagem abaixo:

Triangulo da vida - como sobreviver a um terremoto

Veja também >>> Como e por que as pessoas sobrevivem a um desastre

Lembre-se que mais vale saber e nunca usar, do que precisar e não saber.



Compartilhe

Comentários (0)